8 de setembro de 2008

Ciência Viva no Canhão da Caranguejeira





Uns acharam presumíveis ossos outros, calcários com designações estranhas, outros imaginaram morcegos na gruta do Buraco Roto, outros seduziram-se com as folhas de acanto e eu surpreendi-me com as cascas de caracóis alinhadas ao longo das paredes do Buraco Roto, como se faz durante a procissão da festa de Nossa Senhora do Fetal. A toda esta diversidade de interesses atenderam, sempre solícitos, os nossos guias: Sofia, Filipe e Saul.

2 comentários:

María disse...

Ainda bem que existem estas actividades! é sempre bom satisfazer a curiosidade que as pessoas têm, tanto os adultos, como as crianças. Para cada pessoa abrem-se novos horizontes, novas pistas. Isto proporciona o crescimento intelectual de uma população!

Teresap disse...

Sim, ainda bem que existem coisas destas e que as pessoas as aproveitam!