6 de setembro de 2008

O NÚMERO SETE NO JOGO TRADICIONAL


«Sept correspond aux sept jours de la semaine, aux sept planétes, aux sept degrés de la perfection, aux sept sphères ou degrés célestes (...).
CHEVALIER, Jean, GHEERBRANT, Alain - Dictionnaire des Symboles, p.860/861.

Neste jogo, descrito em Sabores, Cheiros e Comeres Regionais de Mafra, as crianças não podiam ter mais de sete anos - o limiar.
Sete anos, era também a idade com que as crianças podiam ingressar na escola, num novo patamar das suas vidas, outro limiar:
«Sept comporte cependant une anxiété par le fait qu'il indique le passage du connu à l'inconnu: un cycle s'est accompli, quel sera le suivant?» CHEVALIER, Jean, GHEERBRANT, Alain - Dictionnaire des Symboles, p.861.

5 comentários:

Xantipa disse...

E se partes um espelho são sete anos de azar! Lagarto! Lagarto! Lagarto!
:)
Ando para comprar esse dicionário (na edição portuguesa, por preguicite) desde o tempo de faculdade!
:)
Beijinhos

Teresap disse...

Xantipa: As coisas são como são! Têm sempre o verso e o reverso. Sobretudo as coisas sagradas, como o sete que, geralmente é benéfico, mas às vezes traz azar. Mas, nesse caso, o problema está no espelho e em ti. Porque hás-de partir o espelho se ele te diz todos os dias que és bela?

María disse...

Segundo o que se diz, também nas ondas do mar se pode ter um ciclo de sete: a sétima onda consecutiva é sempre maior do que as restantes.
Desde sempre, comprovei este "fenómeno". Porquê o "sete"? A "culpa" será da Descida aos Infernos de Istar?... ;-)
...
A propósito, eu nasci no mês 7, Julho, será por isso que sou tão alta? ;-))))

Luis Eme disse...

boa maneira de se "inventar" um principe...

somos óptimos nas lendas e tradições, Teresa...

Teresap disse...

Um Príncipe que não pode ter mais de 7 anos, Luís eme.
Somos bons e ricos... em lendas e tradições, sim!