14 de setembro de 2008

CULTO DOS MORTOS

Diz ainda João Aguiar em LAPEDO - Uma Criança no Vale: «... pelo menos em certas regiões do país, o Natal tinha também um culto dos mortos; ora "no Alto Minho, para a ceia da consoada, punha-se um talher a mais na mesa, que se destinava à pessoa de família falecida em data mais recente, mesmo na cidade do Porto, em certas casas, dispõe-se numa sala à parte uma duplicação da ceia, destinada aos mortos (...)». (1)
Em Portugal vários estudos têm sido feitos sobre o ritual e o culto dos mortos. A título de exemplo, veja-se este:



(1) - pg. 109. João Aguiar cita Ernesto Veiga de Oliveira, Festividades Cíclicas em POrtugal, Dom Quixote, 1984.

1 comentário:

María disse...

O hábito do talher a mais, já conhecia, mas a da sala com uma ceia paralela não. Nos tempos que correm isso ainda é faz parte dos costumes? É que já uma ceia bem fornecida de Natal começa a ser uma "extravagância" para muita gente, quanto mais duas...